Home » Cutucada da VP » Apenas 6,6% dos celulares furtados são recuperados

61,4% dos BO’s da Secretaria da Segurança Pública são por roubos de aparelhos móveis

Somente sete celulares foram recuperados a cada 100 neste ano de 2016 na cidade de São Paulo. A facilidade de ser escondido, transportado e revendido tornou o aparelho o principal alvo de crimes.

Segundo dados da Secretaria da Segurança Pública (SSP) divulgados na última semana, ao menos 149 mil roubos – crime mediante ameaça ou agressão – foram de aparelhos celulares no Estado entre janeiro e abril. Destes, o número de recuperados é apenas de 9.848. Se contabilizados juntos, aparelhos furtados e roubados e depois recuperados somam 9,96%. A SSP, no entanto, informa que esse índice chega a 16%. Questionada ontem, a pasta não explicou a diferença.

Neste ano, os assaltos em geral atingiram média de 26.972 casos por mês, a maior já registrada. Para especialistas, no entanto, o número real de ocorrências pode chegar a até o dobro, uma vez que parte das vítimas opta por não fazer o registro do boletim de ocorrência

Receptação – Segundo o coronel José Vicente da Silva, especialista em segurança, o roubo de celular tem como principal motivador o comércio ilegal. Para ele, as Polícias Civil e Militar devem atuar em frentes de trabalho e de forma conjunta. “É preciso descobrir locais de maior incidência do crime e, a partir daí, elaborar mapas e identificar suspeitos”, afirma.

Outra ação, diz o especialista, é combater a receptação. “Quando essa modalidade de roubo começa a subir muito é um sinal de que esse trabalho não está sendo feito pelas polícias com a devida destreza.”

Especialistas afirmam que o celular é um objeto de interesse dos criminosos porque é fácil de tomar, esconder e transportar, além de movimentar um comércio lucrativo. “Existe mercado, senão não haveria tantos roubos”, diz o cientista político Guaracy Mingardi. “O aparelho repressivo do Estado deve combater a receptação.”

Prevenção – Em nota, a SSP informa que a Polícia Militar considera a dinâmica criminal na hora de orientar o policiamento preventivo e que diariamente são feitos flagrantes de apreensão. “As polícias prenderam, neste ano, 105.502 pessoas em flagrante no Estado, aumento de 5,2% em relação aos primeiros nove meses de 2015.”

A SSP diz ainda que a Polícia Civil criou um banco de dados que possibilita cruzar informação de celulares com os registros de furto e roubo. Ainda de acordo com a pasta, é preciso “conscientizar a população” a registrar as ocorrências, já que os BOs servem como base para planejar o patrulhamento.

Deixe um comentário

comentários