Home » Like da favela » Empreendedora, artista e poeta da Favela

Fabi depois de secretária executiva mudou sua vida para dedicar-se ao mundo artístico


Fabiana Keitte, moradora da Favela da Vila Prudente, em São Paulo. Poeta, dançarina, empreendedora, ex-secretária executiva, cheia de sonhos e planos.

Em um bate papo plena sexta-feira à noite, ela nos contou como leva sua vida e o que tem feito desde que saiu do mundo empresarial e passou a dedicar-se ao que mais tem prazer em fazer: escrever.

Foi há quatro anos que a artista descobriu o que realmente queria, mesmo com seu fascínio nos estudos, escrevia suas poesias, mas não as publicava. Após tantos anos investindo em seus estudos, passou a ser empreendedora dentro da comunidade. Com sua loja Boca de Fulô, vem reformulando toda a identidade visual e o planejamento estratégico.

Imagem de divulgação do clipe da poeta

Imagem de divulgação do clipe da poeta

Desde de outubro, seus amigos, familiares e namorado têm a oportunidade de conhecer suas lindas poesias e textos, que falam sobre impacto social.

Todas as poesias são expostas no Facebook, Douglas, seu namorado teve a ideia de criar vídeos com imagens e narração, assim, conseguem passar o sentimento para que compreendam com facilidade a mensagem.

O maior intuito em divulgar suas poesias, é incentivar o público jovem a também escrever, ler, entender e ter referências. Assim como tem as suas referências, sendo Sérgio vaz e Mel Duarte, que fazem textos voltados à periferia.

Na entrevista, perguntamos qual é o texto que ela mais gosta e qual a mensagem quis passar, confira:

 

“Deixa florescer da raiz da FAVELA
O canto insano do sonho
Do grito que não se ouviu
Na alma sentiu
Da bola que rolou no pé do menino sonhador
Quem registrou o passo do soldado trabalhador?
Dona Penha, Maria Helena, Srº Ocridio
Não tem título de doutor, não tem não Senhor
Tem as mãos calejadas
Marca registrada da identidade formada
Ah FAVELA és IDENTIDADE, és RAIZ
Favela que me criou
Em becos e viela meus primeiros passos ficaram
Cresci, sobrevivi às mazelas da FAVELA
Mas preciso prosseguir, evoluir
Passos largos não me seguram mais aqui
O brilho que carrego nos olhos reflete a força do sonho que levo
Não, não é delírio sonhar com o que se vê da janela do quarto
Lá no horizonte distant
Parece tão distante terra de gigante
Mas sou guerreira formada na fornalha favela
Andei, cai, levantei e corri
Parei de mansinho pra voz da sabedoria ouvir
Experiências necessárias da escola da vida
Faz o forte guerreiro da favela ter seus critérios
Pés firmes no chão pra não vacilar no seu ganha pão
Sua fé deu vida às suas conquistas
Chegou o dia
O guerreiro dos becos e vielas em sua frente com a decisão se deparou
Voar e conquistar seus sonhos insanos ou ficar na amada favela
Ah, FAVELA
Vou voar, prosseguir e voluir
Por onde eu for
Favela te levo no peito
Respeito
Conquistas são dignas energia, oxigênio que dá vida
Favela és minha identidade és minha raiz
Te levo no peito
Respeito!

Este foi escolhido por Fabiana mesmo para passar uma mensagem sobre identidade, trabalhadores e discriminação com quem mora na comunidade da Vila Prudente ou qualquer uma outra.
Fabiana faz parte da história do Vozes, assim como você também pode fazer. Corra atrás dos seus sonhos e vá a luta, sempre. Esta é a mensagem que ela passa para você!

Deixe um comentário

comentários