Home » Opinião » Eu quero mudança

Trocar o comando das situações às vezes é mais que necessário, estar estagnado no mundo nos faz retroceder onde poderíamos estar avançando.


 

Começo este editorial dizendo que sou um jovem de 25 anos que sonha com um futuro melhor para minha família, meus amigos, meus futuros filhos e meus vizinhos. Quem não sonha com um futuro melhor está ou sem esperança ou falecido de amor para si e para o próximo.

A princípio devo lembrar que sou residente da favela mais antiga de São Paulo, de onde saiu grandes expoentes e também onde há grandes expoentes que, infelizmente, não sobrepõem a ineficiência de alguns representantes locais.

mudança

Um grande exemplo de ineficiência ou de falta de avanços atualmente é a Sociedade Amigos da Favela de Vila Prudente, a conhecida Associação, que é representada pelo “presidente” Cidinho. Já noticiamos aqui que a Sociedade deveria realizar uma eleição neste ano, mas que, segundo os mandatários, por falta de associados, pagamentos atrasados e o grande número de dívidas não poderá fazer tal votação.

As principais alegações norteavam sobre isso, mas a pior delas foi, para mim, a falta de um estatuto definido. Segundo o presidente da associação, o estatuto estaria nas mãos do advogado da instituição que em breve o devolveria. Logicamente fiquei com indagação: por que não está pronto ainda se o mandato é de mais de ano?

Até hoje não consegui responder essa minha pergunta.

Mas o fato é para além da votação em si, para mim, falta representação. É comum ouvirmos os moradores dizerem que não sabem quem são os representantes, indagar quem é o Cidinho, enfim, inúmeros disparadores nesse sentido.

Penso muito para a juventude, pois sou um dessa turma e para a juventude é muito importante haver exemplos. O que não tem como não deveria na favela da Vila Prudente. Deveríamos ter muito mais exemplos representativos e inspiradores, aqueles que avançam, que lutam para quebrar diversas barreiras.

Será que não é essa a hora da mudança? O lero-lero sempre haverá dos políticos do alto escalão, como também dos baixos escalões. A gente só tem que estar atento para não ser corrompido e lutar por avanços.

Deixe um comentário

comentários